Dra.Jackline Pinto faz avaliação do emocional do seu filho pet e emite relatório para anexar ao Processo

                             Pet Custódia:                                         


Com quem  fica o animal de estimação?
Advogados frequentemente veem seus clientes se arrastado em batalhas judiciais sobre a custódia do animal de estimação, especialmente no que diz respeito ao cão da família. Em muitos casos de rompimento de matrimônios o problema gera em torno dos animais de estimação da família, mas não há nenhuma razão para que você e seu ex-parceiro transformem isso em uma verdadeira batalha. Compreender como a lei opera nestas circunstâncias é o primeiro passo para evitar conflitos desnecessários.
Antes de tudo, agradecemos a paixão que os cônjuges sentem pelos seus animais de estimação e  a preocupação com seu bem-estar. Separação de um cônjuge pode criar um estresse significativo e ainda ter que lidar com a perda potencial da companhia de um animal de estimação pode fazer que esse estresse se torne ainda mais desafiador.  Parece em muitos casos que não há solução, mas existem e iremos chegar á elas.
Após a separação, os cônjuges ocasionalmente lutam pela "custódia" de seus filhos pet como fariam com seus filhos humanos. Assim como existem os psicólogos para lidarem com as crianças avaliando e relatando a situação na qual a criança está inserida no momento do divórcio, existem os veterinários comportamentais  capacitados para avaliar o emocional do animal no qual está inserido no momento do divórcio e este poderá sugerir a melhor forma de vida futura após o divorcio para que esse animalzinho sofra o menos possível, devemos entender que esses animais são aos olhos dos amantes dos animais considerados incapazes. E devemos olhar por eles.

Animais são consideradas equivalentes às crianças sob a Lei?
Ainda não, infelizmente. Definindo um animal de estimação em termos legais é difícil por causa do valor que damos sobre as relações que formamos com os nossos animais de estimação. O amor dos proprietários por seus animais de estimação, e muitas vezes com laços especiais , Muitos mimam e cuidam deles como fossem uma criança. 
No entanto, segundo a lei brasileira os animais de estimação não são vistos como crianças, nem são membros da família. Animais de estimação são tratados com objetos, produtos e propriedade. A lei brasileira  tem regras especiais quando se trata de dividir a propriedade que fazia parte de um casamento ou relacionamento conjugal. Portanto iniciamos um novo caminho na busca do bem  estar animal, isso é novo e batalha será longa.
E  sobre o sustento do seu filho pet?
Ainda é um assunto muito novo na justiça brasileira e cada caso tem sido analisado individualmente, mas sim se o juiz assim decidir, poderá estipular pensão para o filho pet , para seus gastos básicos, não esquecendo que cada caso é um caso e será avaliado individualmente.
As batalhas judiciais sobre a custódia do animal de estimação
Exemplos no exterior:
*Ex-cônjuges foram ao tribunal muitas vezes para disputar a propriedade de seus peludos entes queridos. Dois ex-parceiros românticos disputavam sua filha pet da raça border collie,chamada Laddie . A Sra. MacDonald referido Sr. Chepper como pai de sua filha pet, e o Sr. Chepper  expressa que a Laddie era como sua filha. Em última análise, o juiz do caso determinou que os parceiros não eram mais cônjuges, e que o apego do Sr. Chepper. era "meramente um sentimental." A propriedade do cão foi detido para ser a Sra MacDonald.
Em Thompson v. Thompson , 2005, ex-cônjuges levou sua luta sobre seu border collie para o tribunal. As partes discutiram sobre se o cão foi comprado pelo ex-marido como um presente para a ex-esposa. Na preparação para o julgamento, o ex-marido chamou sua ex-mulher para lhe dizer o cão havia morrido. Apesar do que o ex-marido havia dito, o cão  "felizmente, ainda estava vivo." Em última análise, o juiz acreditou história da ex-mulher e declarou que a plena propriedade pertencia à ex-mulher.
No Brasil  foram dadas algumas sentenças de guarda compartilhada, em uma delas a divisão foi de 7 dias na casa de cada um dos ex-conjuges.
Alternativas para evitar uma batalha judicial sobre o seu animal de estimação
As pessoas não devem perder tempo quando se trata de seu filho pet. Tribunais são caros, complexos e imprevisíveis. Tente tomar decisões sobre seus animais de estimação sem envolver um juiz .  O juiz é de longe a melhor maneira de resolver essas disputas.
 Partilha de tempo com o animal de estimação de forma equilibrada e sob analise e sugestão de um médico veterinário especializado na área emocional, juntos podem fazer um ótimo cronograma equilibrado e bom também para o filho pet. A  partilha de custos, incluindo potenciais contas veterinárias, rações, medicamentos, cuidadores tudo é melhor negociados com a ajuda de mediadores do que através da justiça.
De forma alguma devemos esquecer que os animais de estimação são filhos pet e dessa forma devemos trata-los, pensando em primeiro lugar no seu bem estar.

Dra.Jackline Pinto faz avaliação do emocional do seu "Filho Pet" 
e emite relatório para anexar ao Processo Judicial.

Ela irá até sua residência, atende em todo Brasil
Agende um horário-  (12)98877-1614

Nenhum comentário:

Entrevista Globo- 16/08/2009- Vinícius Val Verde

Deixe seu email e receba nossas atualizações:

Confiram nossa entrevista 17/10/2011- Cristina Pinho entrevista Dra.Jackline Pinto

38 essências Florais

Os Florais de Bach atuam equilibrando as emoções de todos os seres vivos- Humanos, animais e vegetais.... e consequentemente alterando comportamentos... Abordagem simples das 38 essências dos florais de Bach:
Agrimony (para animais que demonstram alegria e estão tristes)
Aspen (para medo de algo que não se define)
Beech (para o critico e intolerante)
Cerato ( para falta de segurança e confiança em si mesmo)
Crab Apple (para fraca imagem de si, pessoa que não se aceita)
Clematis (para os que andam com a cabeça nas nuvens)
Centaury (para quem é submisso)
Cherry Plum (Para medo de perder o controle)
Chestnut Bud (para dificuldade de aprendizado)
Chicory ( para possessividade)
Elm (para sobrecarga de obrigações)
Gorse (para falta de esperança)
Gentian (para desanimo nas dificuldades)
Hornbean (para preguiça, falta de energia)
Heather (para os que chamam atenção a todo custo)
Honeysuckle (para os ligados ao passado ou aos que se foram)
Holly (para quem tem raiva)
Impatiens (para os que querem tudo no seu tempo e na sua hora)
Larch (para falta de confiança)
Mimulus (Para medo de coisas definidas)
Mustard (para depressão, tristeza profunda sem explicação)
Olive (para falta de energia vital)
Oak (para quem, mesmo cansado, continua a trabalhar)
Pine (para culpa)
Red Chestnut ( para preocupação excessiva com alguém amado)
Rock Rose (Para pânico)
Rock Water (para o inflexível, que impõe a si padrões elevados)
Star of Bethlehem (para trauma)
Scleranthus ( para incerteza e desequilíbrio)
Sweet Chestnut (para sofrimento profundo)
Vervain (para animais eufóricos, hiperativos)
Vine (para o dominador e inflexível)
Wild Oat (para decidir o novo caminho a seguir)
Walnut (para situações de mudança)
White Chestnut (para situações repetitivas, ciclicas)
Water Violet (para os fechados nas emoções, solitários)
Willow (para autopiedade, ressentimento)
Wild Rose (para depressão, resignação)
** Rescue- Star of Bethlehem+ Clematis+Rock Rose+ Cherry Plum+Impatiens
Jackline Pinto

Eu e Dra.Carmem Monari, Diretora do Bach Center no Brasil

Eu e Dra.Carmem Monari, Diretora do Bach Center no Brasil

Dani Franco entrevista Dra.Jackline Pinto no Click TV UOL

Dani Franco entrevista Dra.Jackline Pinto no Click TV UOL

Tv Mundi - Dra.Patrícia Bastos entrevista Dra.Jackline Pinto

Tv Mundi - Dra.Patrícia Bastos entrevista Dra.Jackline Pinto
Florais para Animais em 08/11/2011

Cristina Pinho entrevista Dra.Jackline Pinto

Cristina Pinho entrevista Dra.Jackline Pinto
Just TV

Palestra "Florais para Cães"-Livraria Cultura Shopping Bourbon 18/09/09

Palestra "Florais para Cães"-Livraria Cultura Shopping Bourbon 18/09/09

Você ja utilizou os Florais de Bach em vc ou em seu animalzinho?